Logo

Venue 4.5 e EuControl 3.2, a diferença que marca Avid

VENUE 3.5 Y EuControl 3.2Avid anunciou as duas novas atualizações de software para mistura e produção ao vivo S3L.

Estes dois novos sistemas desenvolvidos são Venue 4.5 e EuControl 3.2 e estarão disponíveis a partir de setembro deste ano.

As possibilidades que tinha o sistema S3L tais como a gravação de 64 tracks Pro Tools via Ethernet e a perfeita qualidade de som que proporcionava o seu motor de processamento HDX, estão agora completas com as novas funções “I/O sharing” e “ gain tracking” que permitem a conexão numa única via Ethernet AVB de diversos sistemas S3L que facilita a complementação dos racks de entradas e saídas.

Além disto, se pode trabalhar com plug-ins AAX de 64 bits e com a interface de áudio autónoma a qual se dotou à superfície S3, que é compatível com Pro Tools e as DAWs mais populares.

Adentrando-nos no sistema “ gain tracking”, adicionado nesta atualização do software, podemos destacar a possibilidade de trabalhar com diversos sistemas S3L conectados em simultâneo com os seus respetivos operadores.

Todos podem compartir os racks remotos de entradas e saídas, com ajustes de ganho independentes, tipo Stage 16; isto significa que as mudanças de ganho realizadas por um técnico, não afetam outros técnicos (FOH e monitores, entre outros), embora que estejam trabalhando nos mesmos previos compartidos.

Como é possível esta função?

Graças ao desenvolvimento do “ gain trackin” ou seguimento de ganho que funciona de compensador automático em todos os canais de modo que não há que preocupar-se com este aspeto já que mantém sempre o controle individual de ganho de entrada na gama de +10 dB a +60 dB, excepcional já que compensa sem alterar a qualidade de som.

É uma dessas funções que marcam a diferença pela sua singularidade no que diz respeito à solução “ trim digital” a qual utilizam outros sistemas e que tem uma margem dinâmica limitada que, obviamente, pode ser superada pelas distintas variações de ganho analógicas, dando lugar a distorções ou cortes de áudio.

Enquanto a Venue 4.5, suas possibilidades aumentam em relação à personalização da capa de faders da superfície S3 para cada snapshot segundo as preferências e necessidades de cada técnico em cada momento.

É por isto que o acesso a faders e outros controles importantes se podem fazer sem necessidade de dirigir-se às diferentes capas do sistema e além disto é mais rápido se necessitamos “rastrear” nos distintos canais graças à função “spill” para VCA e grupos, além disto, poder atribuir faders.

Sobre este último dado, adicionar que se pode atribuir aos faders específicos previamente selecionados pelo usuário, além disto, se podem transferir-lhes as bandas de equalização gráfica quando quisermos realizar ajustes.

Mas isto não fica por aqui; com o novo suporte para plugins AAX DSP de 64 bits estam disponíveis muitas mais ferramentas de processamento derivadas diretamente dos desenvolvimentos realizados para sistemas Pro Tools HDX.

Agora é literalmente possível recriar em direto o mesmo processamento de estúdio. 

Também podemos aplicar tudo isto para um trabalho em estúdio com o renovado EuCon 3.2, podendo usar um único sistema para misturar e gravar atuações ao vivo, assim como realizar a mistura e pós-produção em estúdio do material gravado.

Graças ao suporte EuControl completo que se deriva de todos estes processos de atualização do software, a superfície S3 não é unicamente a superfície de controlo do sistema ao vivo S3L, mas também uma avançada controladora autónoma para Pro Tools, Logic, Cubase e outras DAWs famosas.

Além disto, a superfície S3 pode funcionar como uma interface de áudio 4x4, conferindo assim a possibilidade de gravar em estúdios ou outros recintos de acústicas diferentes.

Revista ISP Música ®